segunda-feira, 31 de outubro de 2016

HALLO BRUXAS

A festa de Halloween, não sendo uma tradição portuguesa, rapidamente foi adaptada no nosso país como Dia das Bruxas, sendo comemorada por pequenos e grandes, que se fantasiam, na noite de 31 de outubro, com máscaras e trajes assustadores, apenas com o intuito de se divertirem.

Ilustração Shawna JC Tenney

Relembra aqui, o que já dissemos sobre esta festa.


Por todo o mundo existem festas com nomes diferentes, mas com aspetos semelhantes ao Halloween.

Nalguns países africanos existe a Dança dos Egunguns. O termo Egungun significa mascarado, sendo costume usar a forma Egun, que significa: osso, esqueleto.

No Japão, o Festival Obon, que consiste numa dança folclórica de participação coletiva e popular, chamada Bon Odori.



Andava certo dia El-Rei a passear nos jardins do seu palácio quando ouviu o ruído de um motor. Olhou para o céu e viu a Bruxa Zanaga, que tinha um olho para cada lado, montada na sua vassoura, tentando aterrar ali mesmo nos jardins.
  - Viva quem é a flor das Bruxas! - disse o Rei. Porém a Bruxa não vinha para graças:
  - Sabes de onde venho? - perguntou ela mal desceu da vassoura. - Acabei de fazer o meu exame final.
  - Espero que te tenha corrido bem, para vires a ser a Rainha das Bruxas!
  - Tazbrenhaxa! - respondeu a Bruxa piscando os olhos vesgos. - Querem chumbar-me!!! Dizem que eu sou a Bruxa mais cábula do País! Eu estudo ... palavrinha que estudo, mas este meu defeito da vista ... quando tenho um olho a olhar para o livro, o outro está sempre a olhar para outro sítio qualquer!!!... Mas eu sei ... Palavrinha que sei ....
  - Então é embirração dos professores ... Se calhar invejas ... Há sempre invejas à volta de uma pessoa tão esbrenhuxa como tu!
(...)
  - O exame não me correu muito bem ... Eu sabia ... mas tive azar! Na prova da vassoura sem motor não fui capaz de meter marcha atrás ... e depois, na prova escrita, pediram-me aquela fórmula, muito conhecida, de adormecer uma Princesa durante cem anos, e eu que a tinha na cábula, mas não a pude consultar, zás!, escrevi aquela de fazer crescer as orelhas de burro!!!

in A Bruxa Zanaga,
de Margarida Castel-Branco




Ilustração Cécile Becq





Sem comentários:

Enviar um comentário

VAIS GOSTAR TAMBÉM DE:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger..."