sexta-feira, 21 de abril de 2017

O QUE É QUE A SALA INFANTIL TEM?


Tem livros para ti, tem
e para os amigos, também.

Tem jogos para ti, tem
e para os pais também.

Tem hora do conto para ti, tem
e para quem quiser ouvir, também.

Tem atividades para ti, tem
é um grande entretém.




A nossa sala infanto/juvenil é o espaço mais multifacetado da
Biblioteca Municipal.



Aqui podes encontrar cerca de 7500 livros, que podes ler neste espaço ou requisitar para casa.

Para além destes, existem mais 765 livros integrados no Projeto Livros em Movimento. 

Ainda ontem, dia 20 de abril, as funcionárias da Biblioteca Municipal procederam a mais uma rotação dos livros, que se encontram nas escolas do 1.º CEB que beneficiam deste projeto.




Continuamos na Sala Infanto/juvenil e podemos dizer-te que, para além de livros de todos os géneros e para todas as idades, tens à tua disposição muitos jogos, puzzles e passatempos diversos para te divertires com os teus amigos.








Sem teres de pagar nada, podes, igualmente, participar nas várias atividades programadas ao longo do ano, entre elas a 



e


Este mês, o desafio que lançámos foi a realização de cravos vermelhos em papel, como forma de assinalar o 43º aniversário do 25 de Abril. Os materiais foram fornecidos pela Biblioteca e o resultado encontra-se em exposição no nosso painel da primavera, dando-lhe mais graça e harmonia.




Como sabes, a sala infanto/juvenil é o palco da hora do conto, cujos participantes vão dos 3 aos 80 anos, como podes comprovar nas imagens abaixo.























segunda-feira, 10 de abril de 2017

A HORA DO CONTO NA BIBLIOTECA NÃO TEM FÉRIAS

O final do 2.º período letivo trouxe até à Biblioteca Municipal
19 crianças do 1º ano da
 Escola EB1 António Vitorino, de Vieira de Leiria.


Depois de visitarem toda a Biblioteca e de ficarem a saber um pouco como ela está organizada e que serviços presta, foi a vez de ouvirem, muito atentamente, a leitura deste livro



Acabada a leitura, cada criança escolheu um livro para ler, mostrando que, apesar de serem apenas do 1º ano, já tratam as palavras por "tu".






Também o Colégio O Recreio, nos surpreendeu, ao visitar-nos com
9 crianças com idades compreendidas entre os 1 e os 3 anos,
que assistiram muito entusiasmados à leitura teatralizada do livro
"Chibos sabichões" de Olalla Gonzalez.















sexta-feira, 31 de março de 2017

VAMOS CRESCER COM O LIVRO !

Na minha primeira infância, gostava de construir casas com pequenas peças e toda a espécie de brinquedos. Usava muitas vezes um livro ilustrado a fazer de telhado. Nos meus sonhos, entrava na casa, deitava-me na cama feita com uma caixa de fósforos e olhava para cima, para as nuvens ou para as estrelas do céu. A escolha dependia da ilustração que preferia na altura. Por intuição, segui as regras de vida das crianças que procuram criar um ambiente seguro e confortável à sua volta. E o livro infantil ajudou-me muito a atingir este objetivo. Depois cresci, aprendi a ler, e o livro, na minha imaginação, começou a assemelhar-se mais a uma borboleta, ou mesmo a um pássaro, do que ao telhado de uma casa. As páginas do livro pareciam asas que batiam. Era como se o livro, deitado no peitoril, quisesse sair pela janela aberta em direção ao desconhecido. Segurava-o com as mãos e começava a lê-lo, e o livro ia ficando cada vez mais calmo. Então eu próprio voava para outras terras e novos mundos, alargando o espaço da minha imaginação. Que alegria ter na mão um novo livro! De início, nunca sabemos sobre o que é que ele fala. Resistimos à tentação de saltar para a última página. E como o livro cheira bem! É impossível distribuirmos o seu cheiro pelos vários elementos que o compõem: tinta, cola… não, é impossível. Existe um cheiro particular no livro, um cheiro único e excitante. As folhas encontram-se coladas, como se o livro não tivesse ainda acordado. E ele só acorda quando começamos a lê-lo. Continuamos a crescer, e o mundo à nossa volta torna-se mais complicado. Enfrentamos questões a que nem os adultos sabem responder. No entanto, é importante partilhar dúvidas e segredos com alguém. E aí o livro volta a ajudar-nos. Muitos de nós terão um dia pensado: este livro fala sobre mim! E a personagem favorita parece ser igual a nós. Tem problemas semelhantes, e resolve-os com dignidade. E há outra personagem que não é igual a ti, mas tu gostarias de seguir o seu exemplo, de ser tão corajoso e desembaraçado quanto ela. Quando há rapazes e raparigas que dizem “Não gosto de ler!”, isso faz-me rir. Não acredito neles. Comem gelados, jogam jogos e veem filmes interessantes. Dito de outro modo, gostam de se divertir! É que a leitura não serve apenas para desenvolver sentimentos e personalidades, ela é, acima de tudo, um prazer. É sobretudo com essa missão que os autores de livros para a infância escrevem os seus livros. 


Sergey Makhotin 


Esta mensagem do escritor russo Sergey Makhotin, foi traduzida por Maria Carlos Loureiro, a partir da versão inglesa de Yana Shvedova, e assinala este ano o
Dia Internacional do Livro Infantil,
que se comemora desde 1967 a 2 de abril, data do aniversário do nascimento do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen.
Caricatura de Hans C. Andersen por Lisandro Greco


Para assinalar o dia, todos os anos a DGLAB- Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, convida o ilustrador vencedor do Prémio Nacional de Ilustração do ano transato, para ser o autor da imagem do cartaz alusivo ao tema.
Assim, coube ao ilustrador João Fazenda a honra da criação do cartaz de 2017.













quarta-feira, 22 de março de 2017

PRIMAVERA DENTRO DE PORTAS

Chegou a tão desejada primavera e com ela vieram
40 crianças do Jardim de Infância das Trutas,
para assistirem à nossa atividade da
Hora do Conto.


  
Mesmo com o dia cinzento, a Biblioteca Municipal encheu-se de
cor, de luz e de sorrisos.

E para assinalar o Dia da Árvore, que se comemorou ontem, 21 de março, 
as crianças ouviram
A história da árvore Elvira,
sensibilizando-as para a importância da preservação das árvores, tanto a nível ambiental como da qualidade de vida das populações.






Para a semana temos a agenda da Hora do Conto completa.
Esperemos que o mesmo aconteça, no próximo período letivo





sexta-feira, 17 de março de 2017

O MEU PAI


O meu pai é óptimo.
O meu pai não tem medo de nada ...
nem sequer do Lobo Mau.

Ele é capaz de saltar por cima da Lua
e de andar na corda bamba (sem cair).

Às vezes parece que sabe tudo,
outras nem por isso.
O meu pai é óptimo.

É fantástico no futebol e faz-me rir. Muito.
Eu adoro o meu pai.
in, O meu pai,
 Anthony Browne

  
Se gostaste do que leste e gostavas de ler mais, fica a saber que se trata de um excerto do livro




Podes encontrar o livro na Biblioteca Municipal. Requisita-o e faz uma surpresa a uma pessoa que sabemos ser especial para ti. Este domingo, 19 de março, comemora-se o Dia do Pai

Não achas que seria uma boa prenda 
leres o livro em voz alta ao teu pai?
Tenta! Temos a certeza que te vais surpreender, ... contigo e com ele.

E, já agora, convida-o a verem juntos este pequeno vídeo.




No próximo domingo, dia 19 de março, não te esqueças de desejar










sexta-feira, 10 de março de 2017

TODOS POR UM . . .

e um por todos
ou
todos por um ótimo fim de semana


Podia ser assim, porque a amizade é bonita e, também, porque todos desejamos o fim de semana. No entanto, aqui a história é outra, onde um risquinho confunde e agita uma família.


"Há um olhar de lá, outro olhar de cá.
E um olhar de cá para lá?"

Confuso?

Ilustração Chantal Stewart


"Vamos olhar. Anda cá!
Se olhássemos pela janela aberta, a manhã parecia branca, pois estava cheia de nuvens macias e brancas como algodão ou neve ou páginas sem nada escrito. Um urso branco a dormir na neve branca não seria de maior brancura.

Era uma manhã para histórias brancas.
Limpas.
Vamos lavar as mãos antes de ler a história."


Assim começa o livro que hoje te apresentamos, que assinala 30 anos de atividade literária do seu Autor, Alexandre Honrado, e que mereceu o Prémio Cidade de Almada / Maria Rosa Colaço, em 2013.


TODOS POR UM RISQUINHO
Texto Alexandre Honrado
Ilustração Joana Rita
Bertrand Editora



"Andando de lá para cá, entramos em casa. A parede do corredor, branca, muito branca, com nuvens macias e brancas como algodão ou neve ou páginas sem nada escrito.
Vamos sentar-nos em roda, a apreciar a parede branca. Há histórias que nos dão vontade de sentar.
Olhando bem, tornando a olhar, há qualquer coisa que aqui não devia estar!
Por ser tudo tão branco é que se notava tão bem o risquinho!
Há histórias assim, com riscos e rabiscos!"

Ilustração do livro da autoria de  Joana Rita

Todos por um risquinho,
é uma história curiosa e divertida, que põe uma família inteira e outros curiosos a tentar descobrir quem fez um risquinho, numa parede tão branca.

Queres resolver o enigma do risco na parede branca?

Requisita o livro, entra na história e mãos à obra.

Ilustração Lucia Brandão













VAIS GOSTAR TAMBÉM DE:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger..."