sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

VAMOS MUDAR O MUNDO

Vamos pôr o mundo de pernas para o ar?
Vamos andar de cabeça para baixo?

Ilustração Mary Hall

NÃO!
Vamos, dar ouvidos aos teus sonhos, aos sonhos de todas as crianças.
É isso que nos propõe este livro




Texto e ilustrações Afonso Cruz
Edição Alfaguara



" - NA BIBLIOTECA -
      CRIANÇA 1: O reclamador de cabelo castanho, risco ao meio e óculos. disse: O meu pai, que gosta muito de livros, disse-me que a felicidade está à distância de uma biblioteca.
       CRIANÇA 2: Viemos reclamar.
       BIBLIOTECÁRIO: Reclamar o quê?
       CRIANÇA 1: Mais felicidade
       BIBLIOTECÁRIO: Isso não é aqui.
                     (...)
      CRIANÇA 2: Têm revistas de super-heróis?
      BIBLIOTECÁRIO: Temos
      CRIANÇA 2: Podemos ver?
                             (O bibliotecário afasta-se e traz uns exemplares. Pousa-os em cima do balcão. As crianças folheiam as revistas.)
     CRIANÇA 2: Estão cheios de músculos, realmente.
     CRIANÇA 1: (Vira-se para trás.) Estão cheios de músculos.
     CRIANÇA 1: (Volta-se para a frente.) A reclamadora de camisa verde e amarela diz que deveriam ser cientistas e artistas e médicos, e não apenas pessoas com músculos. Há muitos tipos de heróis. 
      CRIANÇA 2: Têm de mudar essas revistas.
      BIBLIOTECÁRIO: Arranjar super-heróis músicos e escritores e advogados?
      CRIANÇA 1: Sim.
      BIBLIOTECÁRIO: Advogados?
                                       (A Criança 1 e Criança 2 voltam-se para trás, com a mão encostada ao ouvido, e ouvem as sugestões.)
     CRIANÇA 2: E pasteleiros e mecânicos de automóvel.
     BIBLIOTECÁRIO: Que parvoíce.
     CRIANÇA 1: (Volta-se para a frente.) A reclamadora de camisa verde e amarela diz que também podem ser desempregados, como o pai dela.
      BIBLIOTECÁRIO: O melhor é pedirem isso pelo Natal.
      CRIANÇA 1: Pelo Natal?
      BIBLIOTECÁRIO: Por exemplo.
      CRIANÇA 2: (Voltando-se para trás.) A reclamadora de tranças diz que isso não adianta.
      CRIANÇA 1: (Com a mão atrás da orelha, para ouvir melhor a reclamadora de tranças.) O quê? Diz que o Pai Natal não chega a todos os lugares, diz que há muito mundo que não aparece no mundo dele."


Sai à rua, reclama os teus sonhos, requisita o livro.


"A infância é ainda não aceitar o mundo, porque o mundo ainda não está feito. A infância é justamente o que faz o mundo e não o contrário."
 Marta Bernardes











Sem comentários:

Enviar um comentário

VAIS GOSTAR TAMBÉM DE:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger..."